Frases do Dado
Tal qual a chama momentânea de um simples fósforo, a paixão deverá ser capaz de acender o “pavio” do verdadeiro amor. Como que escondidos nas facetas desse sentimento, parecem estar os efeitos anestésicos de um desejo, que, muitas vezes, inibe nossa razão e minimiza nossa racionalidade. Com isso, podemos nos arriscar e perder de foco o interesse pelas descobertas dos valores e qualidades daquele (a) que nos faz sonhar, a fim de avaliar o futuro desse relacionamento. (dado moura)

Tal qual a chama momentânea de um simples fósforo, a paixão deverá ser capaz de acender o “pavio” do verdadeiro amor. Como que escondidos nas facetas desse sentimento, parecem estar os efeitos anestésicos de um desejo, que, muitas vezes, inibe nossa razão e minimiza nossa racionalidade. Com isso, podemos nos arriscar e perder de foco o interesse pelas descobertas dos valores e qualidades daquele (a) que nos faz sonhar, a fim de avaliar o futuro desse relacionamento. (dado moura)

Sabemos que no início do namoro a “adrenalina” da paixão suaviza até mesmo os defeitos que poderíamos perceber em nosso(a) namorado(a). Contudo, com o passar do tempo, parece que os defeitos dos enamorados germinam diante dos olhos. Costuma-se dizer, maldosamente, que o “açúcar do confeito” acabou. Vale a pena lembrar que para acontecer a sadia convivência entre duas pessoas que se amam, não se pode subtrair o vínculo com as mudanças, mas potencializar o desejo de ser diferente, para o bom relacionamento. (dado moura)

Sabemos que no início do namoro a “adrenalina” da paixão suaviza até mesmo os defeitos que poderíamos perceber em nosso(a) namorado(a). Contudo, com o passar do tempo, parece que os defeitos dos enamorados germinam diante dos olhos. Costuma-se dizer, maldosamente, que o “açúcar do confeito” acabou. Vale a pena lembrar que para acontecer a sadia convivência entre duas pessoas que se amam, não se pode subtrair o vínculo com as mudanças, mas potencializar o desejo de ser diferente, para o bom relacionamento. (dado moura)

Quando estamos apaixonados, sentimos o coração disparar ao ouvir ou pronunciar o nome da pessoa amada, que nos atrai a atenção. Sem olhar o que teríamos de deixar para trás, trocamos as horas por ricos segundos na companhia de quem nos encanta. Impulsionados pelo desejo e presos à mágica do sentimento da paixão, estaremos dispostos a viver o extremo de nossas escolhas. Contudo, embora envolvidos completamente por este sentimento, não podemos perder de foco o interesse pelas descobertas dos valores e qualidades daquele (a) que nos faz sonhar, a fim de avaliar o futuro desse relacionamento. (dado moura)

Quando estamos apaixonados, sentimos o coração disparar ao ouvir ou pronunciar o nome da pessoa amada, que nos atrai a atenção. Sem olhar o que teríamos de deixar para trás, trocamos as horas por ricos segundos na companhia de quem nos encanta. Impulsionados pelo desejo e presos à mágica do sentimento da paixão, estaremos dispostos a viver o extremo de nossas escolhas. Contudo, embora envolvidos completamente por este sentimento, não podemos perder de foco o interesse pelas descobertas dos valores e qualidades daquele (a) que nos faz sonhar, a fim de avaliar o futuro desse relacionamento. (dado moura)

Como que escondidos nas facetas da paixão, parecem estar os efeitos anestésicos de um desejo, que, muitas vezes, inibe nossa razão e minimiza nossa racionalidade. Seduzidos por uma inebriante atração e impulsionados pelo sentimento fugaz da paixão, podemos desejar nos arriscar a fazer coisas que poderiam trazer a destruição de outros fortes relacionamentos ou investir nossos esforços em uma relação sem futuro e sem esperança. (dado moura)

Como que escondidos nas facetas da paixão, parecem estar os efeitos anestésicos de um desejo, que, muitas vezes, inibe nossa razão e minimiza nossa racionalidade. Seduzidos por uma inebriante atração e impulsionados pelo sentimento fugaz da paixão, podemos desejar nos arriscar a fazer coisas que poderiam trazer a destruição de outros fortes relacionamentos ou investir nossos esforços em uma relação sem futuro e sem esperança. (dado moura)

Sabemos que no início do namoro a “adrenalina” da paixão suaviza até mesmo os defeitos que poderíamos perceber em nosso(a) namorado(a). Contudo, com o passar do tempo, parece que os defeitos dos enamorados germinam diante dos olhos. Costuma-se dizer, maldosamente, que o “açúcar do confeito” acabou. É o tempo do amadurecimento que volta à nossa porta, exigindo o compromisso de mudança! (dado moura)

Sabemos que no início do namoro a “adrenalina” da paixão suaviza até mesmo os defeitos que poderíamos perceber em nosso(a) namorado(a). Contudo, com o passar do tempo, parece que os defeitos dos enamorados germinam diante dos olhos. Costuma-se dizer, maldosamente, que o “açúcar do confeito” acabou. É o tempo do amadurecimento que volta à nossa porta, exigindo o compromisso de mudança! (dado moura)